Vídeos

Loading...

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Entrevista no Menelick 2° Ato.

Elizandra Souza a parceira, poeta, assessora de imprensa e agora a jornalista.
Nossa irmandade tem vários ramos e rumos, por isso foi com a mesma tranquilidade de nossas conversas de ônibus voltando pra casa que realizamos essa entrevista, com a mesma familiaridade, excessos e reflexões.
Agradecemos imensamente participar de um projeto lindo como o Menelick e o respeito que a entrevistadora teve por nossas palavras e idéias.
Axé.
Capulanas

Veja entrevista completa no link.
http://omenelicksegundoato.blogspot.com/2010/11/arte-hibrida-das-capulanas-cia-de-arte.html

Próxima agenda - Projeto Pé no Quintal.

Próxima apresentação dia 15 de novembro(feriado).
Local: Casa Euller e Âlania ( parceria com Instituto UMOJA)
Endereço:Rua josé francisco de oliveira, 16
Informações:85215641/79894912 - falar com Âlania.
As 19:30.

ONNIM - Corpos Negros em busca do Conhecimento.

No final de semana dos dias 16 e 17 de outubro tivemos nosso primeiro ciclo de palestras e tivemos mais uma ação do Projeto Pé no Quintal, tirar nosso pé da cozinha e passear pelo conhecimento, correr ou parar.
Todas as palestrantes trouxeram inquietações e perguntas, o que estimula nosso movimento em direção a nossa arte.
O que ainda temos dessas marcas no corpo?
Quais encontros e distâncias estéticas?
Nossa saúde não cabe nos hospitais, a cura pode estar no nosso quintal, basta saber a inteligência das ervas.
Por essas estradas percorremos e ainda estamos sentindo o cheiro e apreciando cada cor do caminho.
Que o ninho do Sansacroma seja sempre lugar para chocar nossos ovos. Nosso agradecimento pelo acolhimento.
Abaixo um texto de nosso amigo Allan da Rosa, o qual nos tocou em lugar tão especial quanto suas escritas.
Vai nosso agradecimento com a Capa do carinho e que a Pele de suas palavras nos aquecem sempre.

Escrito de Allan da Rosa.
Do Sol, de vocês

meninas, é tanto, tanta água, que num pingo vai caber o mar, tá bom?

sábado daqui a pouco, vocês estarão dando um beijo na boca da vida e rasteireando e girando, piruetando e seriamente pensando,

num movimento que me dá imã no coração e vontade feliz de tá aí, no futuro tão pertinho tão presente agora, tão presente antigo, num adinkra vivido na fábrica de criatividade do capão redondo.

redondo.

e eu to abraçando vocês, teclando e abraçando, agora

e ainda com um tiquinho de lamento, ainda felicito a mim e ao meu tempo,
porque vocês tão com garra e amor
movimentando
no que eu não vou balançar junto porque vou pra outro passo
noutra capoeira
com a educação no museu afro brasil
( e que bom e bonito é poder escrever MUSEU AFRO BRASIL
e GAL e CAPULANAS e LUTA, BRINQUEDO, JUSTIÇA, TEATRO

sábado recebam um beijo, cada uma
e outro, antes e depois.
que
na palavra irmã gêmea, na intenção e no aprendizado irmão gêmeo,
no papo e na mesa de educação e corpoesia e pretages em modelagem e fundura
eu to sábado com vocês
em ONNIM

Allan, saudando o feijão e a inteligência, enviando a foto da beleza, pras senhoritas árvores

árvores que dançam
que é pra quem sabe frutificar com suor






Apresentação Sarau Elo da Corrente - 12/10/2010

II Festa dos Ibejis, tivemos a honra de inaugurar o espaço cultural do Sarau Elo da Corrente, apesar da zona sul ser distante geograficamente de pirituba, nossos corações estão sempre juntos.Quando faziamos o curso para escrever o primeiro edital da Capulanas para o Programa VAI, conhecemos Raquel Almeida e Michel Yakini, o casal guerreiro e que se tornaram moradores do nosso afeto.Já são quase 4 anos e finalmente levamos nosso filho para conhecer a casa dessa familia linda.
A festa era pras crianças, mas foram os adultos que ficaram para nos assitir, ainda assim tinha a presença da princesa Dandara, filha da rainha Tula Pilar. As crianças sempre trazem seu axé pra nós.
Já que os mestres da literatura são eles, abaixo o texto que recebemos do fortelecido Elo da Corrente.
Vida longa sempre para nossas mãos dadas.

Texto Sarau Elo da Corrente.
Salve pra gente

Queremos firmar nessa mensagem o agradecimento pela dedicação e compreensão de tod@s na construção da nossa II Festa Dos Ibejis, no último dia 12 em Pirituba.
A presença, sentimento e fortalecimento de vocês foram fundamentais pra essa semente brotar tantos sorrisos e superações. Nossas quebradas ainda estão muito doentes e por isso as dificuldades afloram até quando a caminhada é forte, mas sabemos que esse dia ficou marcado positivamente na memória e no coração de todos que afagaram essa atividade.
Nossa quebrada colorida de grandes sorrisos dos miúdos, com gosto de pé de moleque, enfeitado de bonecas, girando harmonia feito pião, firmando dias melhores no cantar da nossa ciranda ...
Na união de norte a sul, literalmente, a II Festa dos Ibejis em Pirituba, já deixou germinando a semente da fase três. EloBrasaEsperançaGarciaQuilombaqueAdemarCapulanasParceiroseComunidade escreveram o que se lia: Nossa Festa, pois a gente foi criança também.
Nossos presentes: O respeito da comunidade, as palmas da capoeiragem, o canto da ciranda, as gargalhadas com a Trupe Liuds, a interação na contação da Eunice, as brincadeiras do Secretário Geral (Divino) e da Camila-Emilia, a Tata colorindo os sorrisos, a organização no lambuzar dos doces, do bolo, dos brinquedos e dos livros ...sim os livros... pois nossa intenção é que a literatura seja doce na mão da mulecada, além do axé inaugural do nosso espaço (quintal) cultural com a Cia Capulanas.
Tá valendo pra quem acreditou, pra quem somou, pra quem torceu, pra quem respirou. E também pra quem é contra, pois só assim sabemos de que lado estamos!
Tamô junto!
Axé


FOTOS CASSIMANO.




Apresentação no Quintal da familia Akins Kinte - 19/09/2010

Encontro.
Tivemos um encontro com uma familia que poderia ser a nossa, semelhança e abraços culturais.
Chegamos lá pela tarde, as crianças brincando, Akins tratando da beleza das unhas, a Vozinha com seus braços abertos para nossa singela arte e o Carica (pai do Akins) o grande astro do dia.
Depois de várias reflexões sobre a favela do Sapé, tivemos a realização mais concreta de nosso projeto, um quintal, uma familia, várias histórias e circular de nossos saberes ancestrais urbanos.
Tivemos sanduiches, quentão, vinho quente, perguntas das crianças " Eu posso ser atriz?", claro Menina Pretinha pode ser o que quiser..."...A Lua te olha tristonha, mas não vê a hora de você reinar, assumir a sua marca quilombola, assumir as suas linhas na história e ver os seus olhos brilhar." Elizandra Souza.
Encontro com gosto de manga rosa, cheiro de alecrim e o movimento do Girassol.

Fotos Cassimano.