Vídeos

Loading...

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Sangoma volta a temporada dia 30/08/2014

Capulanas no Sesc Vila Mariana 19/08 das 14hs as 17hs.

Esse mês a cultura negra está em destaque na programação do Centro de Pesquisa Formação e do Sesc.
Participaremos da mesa "Reflexões sobre uma estética negra" com as integrantes Débora Marçal e Adriana Paixão, juntamente com o cineasta Joel Zito Araujo.
Veja a programação completa.

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Temporada de " Histórias do Velho Batista" na Goma Capulanas de 16/03 a 06/04/2014 - Domingos as 17hs.


Depois da temporada de Sangoma a " GOMA CAPULANAS" abre suas portas para o espetáculo encenado por Paulo Henrique Sant" Anna : “HISTÓRIAS DO VELHO BATISTA” que é um desdobramento do projeto De Canto em Canto - De Conto em Conto, que tem como norte de trabalho e pesquisa o resgate da tradição oral e valorização do homem caipira.
Nesse processo o trabalho se desenvolve a cerca de uma dramaturgia fechada, que traz em seu contexto histórias e causos vividos nos bairros Cantinho do Céu, Lago Azul, Parque Residencial Cocaia e Jardim Gaivotas.
Contamos com sua presença.
Axé.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Capulanas no Diálogos Teatrais do Fomento ao Teatro. 11/11/2013

No próximo dia 11, uma segunda feira estaremos ao lado do Coletivo Negro, Cia dos Inventivos e Os Crespos abrindo um portal de discussão acerca da estética, resistência e anunciação no Teatro Negro.
O Mediador será o Prof. Dr. Salloma Sallomão. O público está convidado a contribuir, ouvir e falar. Precisamos abrir esse campo de discussão e registrar a história do Teatro Negro como linguagem.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Capulanas e Grupo Clariô dialogam, trocam e confrontam suas estéticas.

O Lugar do Outro?

23, 24 e 25 de outubro de 2013

SINOPSE

O lugar do outro? é uma experiência de troca entre grupos que produzem a partir de diferentes lugares. O espaço geográfico da cidade foi o lugar ponto de partida. Quais são as diferenças de se produzir do centro ou da periferia? O que há de comum? Como evitar, de um lado, a estigmatização e, de outro, a neutralização dessas diferenças? Mas há ainda outros lugares em jogo: a divisão entre linguagens, a posição de cada grupo na cena. Espaços simbólicos que também têm seus centros e periferias.
Dois grupos que produzem nas margens da cidade, Coletivo Teatral Dolores Boca Aberta e Capulanas Cia. De Arte Negra, sugeriram seus "outros" para desenvolver um processo de convívio/ocupação. Dolores escolheu um grupo que também trabalha o teatro, mas que está sediado no centro: a Cia Antropofágica. E Capulanas, um grupo que também está sediado numa região periférica, mas que transita por outras linguagens: o Clariô.
O projeto, proposto pelo Núcleo de Artes Cênicas do Itaú Cultural, teve consultoria de Maria Carolina Vasconcelos Oliveira.


23 de outubro
Capacidade: 70 lugares
Ingressos: GRATUITO
Classificação Indicativa: livre
Sala Vermelha

11h

O lugar do outro?

Serão discutidas dimensões que foram centrais na concepção do projeto: convívio, diversidade, ocupação, centros e periferias e produção cultural como intervenção na cidade.

Apresentação e Mediação: Sônia Sobral

Falas norteadoras:
- Maria Carolina Vasconcelos Oliveira: Diversidade e convívio: reconhecimento de novos atores na "cultura", mudanças de paradigma nas políticas culturais, quebra de privilégios das classes artísticas institucionalizadas.
- Tiaraju Pablo D'Andrea: Centros e periferias: o sujeito periférico, produção cultural nas margens da cidade.
- Amanda Freire (Cia. Antropofágica de Teatro) : Produção cultural como intervenção na cidade: a cidade como palco


15h

Formas de organização e sobrevivência: a produção cultural nas margens da cidade

O foco são as formas de viabilização das produções culturais realizadas nas margens da cidade, tanto relacionadas a financiamento como relacionadas a modelos de organização.

Mediação: Ana Paula do Val

Falas norteadoras:

- Gil Marçal: financiamento e apoio a produções culturais das periferias da cidade de São Paulo. Importância, histórico e novas perspectivas.
- Aline Maria (Agência Popular Solano Trindade): formas de organização que viabilizam a produção cultural na periferia. Estratégias, dificuldades, perspectivas. Foco: trabalho em coletivo, moeda, viabilidade econômica.
- Luciano Carvalho(Coletivo Dolores Boca Aberta Mecatrônica de Artes): formas de organização que viabilizam a produção cultural na periferia. Estratégias, dificuldades, perspectivas. Foco: trabalho em coletivo, ocupação de um espaço público; acesso ao Fomento e aos recursos públicos.
- Rita Maria(Sacolão das Artes): ocupação de espaço público, gestão participativa/comunitária.


19h

NOVAS ESTÉTICAS E NOVOS PARÂMETROS

A emergência de novas vozes e novas produções na cena cultural da cidade nos obrigam a repensar antigos parâmetros de estética e crítica. Buscaremos levantar esses questionamentos e discutir sobre quais questões estéticas envolvidas no processo dos 4 grupos participantes do projeto.

Fala norteadora:
- Valmir Santos: necessidade de (re) pensar a crítica, superando dicotomias como profissional x amador, social x cultural, etc. Militância como estética.

Sobre o projeto O lugar do Outro?: Priscila Preta (Capulanas Cia. De Arte Negra), Naruna Costa (Grupo Clariô de Teatro), Danilo Monteiro (Coletivo Dolores Boca Aberta Mecatrônica de Artes) e Tiago Vasconcelos (Cia. Antropofágica de Teatro).


24 de outubro às 20h

Duração:120 min (aproximadamente)
Capacidade: 219 lugares
Ingressos: GRATUITO
Classificação Indicativa: livre
Sala Itaú Cultural

Apresentação da experiência cênica: Coletivo Teatral Dolores Boca Aberta + Cia. Antropofágica de Teatro.

SINOPSE

Os encontros entre os grupos Dolores e Antropofágica buscam a interação estética entre os coletivos e, evidentemente, as intersecções políticas, uma vez que partilham a compreensão do caráter indissociável destes fatores. Buscaremos as particularidades de seus universos principalmente no que tange a dicotomia centro e periferia para, por fim, ampliar horizontes no intuito de encontrar elementos de unidade discursiva e formal.


25 de outubro às 20h

Duração: 40 min (aproximadamente)
Capacidade: 219 lugares
Ingressos: GRATUITO
Classificação Indicativa: livre
Sala Itaú Cultural

Apresentação da experiência cênica: Capulanas Cia. De Arte Negra + Grupo Clariô de Teatro

SINOPSE

Os Grupo Clariô de Teatro e Capulanas Cia de Arte Negra construíram suas histórias de vida e arte enraizadas na Periferia da Zona Sul de São Paulo. Pelo simples fato de cultivarem suas atividades em locais “adversos” ao circuito cultural paulista, fez com que suas obras dialogassem em pensamento estético e politico. Clariô e Capulanas já há alguns anos mantem uma troca artística em mostras, em movimentos culturais e em Saraus. A afinidade artística tem sido um disparador para permanentes encontros. O projeto “O Lugar do Outro?” promovido pelo Itaú Cultural antecipou uma aproximação cênica entre os dois grupos, em que, elementos da corporeidade do ator negro, da musicalidade afro-regional-brasileira e também da narrativa cênica periférica, constroem um processo baseado no confronto de cenas já criadas em outras encenações convergidas no processo cênico chamado TRAVESSIAS DO FEMININO ENCRUZILHADAS NA ARTE NEGRA.

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Capulanas estréia novo espetáculo: Sangoma.

O espetáculo discute temas relacionados à saúde das mulheres negras. Seis mulheres Sangomas habitam uma casa sagrada com laços ancestrais. Mulheres que romperam o silêncio, compartilham suas histórias de vida e seus caminhos para chegar à cura.

Todos os sábados de 21 de setembro a 09 de novembro as 20hs.
Retirar ingresso com uma hora de antecedência.
Lotação 30 lugares.