Vídeos

Loading...

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Homenagens a Capulanas

No Mês de dezembro fomos surpreendidas com dois abraços, Lid´s Ramos (Sarau da Ademar) e Elizandra Souza (Poeta).Dois toques diferentes, mas que completam o ciclo de nossa criatividade viva na vida.
Elizandra é inspiração para nossa arte desde o início, nosso nome surgiu pois estavamos lendo suas poesias e na capa do livro Punga (parceria com Akins Kinte), tem o desenho de uma mulher com uma capulana nas costas carregando seu bebê e uma arma na mão (desenho de Bylla), pronto, era isso: maternidade e idependência. Menina Pretinha uma de suas obras mais primorozas, é a poesia que faz o desfecho em nosso espetáculo Solano Trindade e suas Negras Poesias. Mas não pára por ai, sua formação acadêmica em jornalismo nos traz mais um elo, é também nossa assessora de imprensa, enfim Mjiba é mais que nossa parceira.
Lid´s toda vez se toca e nos toca...Lembro dela no primeiro dia que nos assistiu, no quintal do Allan da Rosa, Mateus Subverso, B. Boy Jeef e Cassimano, chorava igual uma criança...Os tempos foram correndo seu vento e ela foi fazendo tranças, diversas, e um dia no Sarau da Cooperifa eis que surge o Black power de Lid´s , ela nos agradece e nós agraciamos sua beleza.
Aqui nossos presentes de 2010, respiro de alegria pra enfrentar 2011.

Elizandra Souza - mjiba.blogspot.com


Cadência Sagrada
Dedicado a Capulanas Cia de Arte Negra

Mulher se curvando para o tambor
Bálsamo curando as feridas do andor
Fruta abrindo-se ao amanhecer
Cortando o vento com as facas do sobreviver

Mulher se curvando para o tambor
Gargalhando da vida sem a fraqueza do riso
Mascarada ela entoa suas cantigas
Escondendo e mostrando as pernas

Mulher se curvando para o tambor
Banhando-se pelas marés
Dançando e se encontrando
Se perdendo e se ganhando
Nos chamados dos corpos eternos

Mulher que só se curva para o tambor
Trançando com os pés o futuro
Desenhando no infinito seu próprio caminho
Rabiscando sem rascunho no ar
Seus braços um grande pelicano a voar...


Publicado no Cadernos Negros volume 33


Lid´s Ramos - lidisjanis.blogspot.com





Capulanas onde me reconheço


A arte negra é fundamental
para nossa sociedade desde sempre condicionada


Outro cenário...
Dessa vez a escola...

Capulanas mostrando a todos outra forma de perceber o mundo. Público alvo, duzentos alunos de dezesseis à vinte anos de idade, com o espetáculo "Solano Trindade e suas Negras Poesias " plantando questionamento, curiosidades, da veracidade à ludicidade da mulher negra!

A CIA Capulanas de Artes Negras é a excelência da subjetividade e da criação, podendo assim mudar a visão do mundo de todos que com o espetáculo se banham, transpondo a arte por meio da libertação, da sabedoria, da diversidade e da identidade dos povos, desenvolvendo o equilíbrio e a integridade da mulher negra!

...ah se há tempos tivesse essa oportunidade de me ver tão bela em vivências e negras poesias.

Acredito que teria me assumido mulher negra antes, sem tanto sofrimento.

Essa linguagem de arte é essencial para a condição humana, e para tudo que no universo cresce.

Àsé.

Publicado em Roube-me Por favor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário